domingo, 5 de maio de 2013

Critica de Somos Tão Jovens


 

Brasília, 1973. Renato (Thiago Mendonça) acabou de se mudar com a família para a cidade, vindo do Rio de Janeiro. Na época ele sofria de uma doença óssea rara, a epifisiólise, que o deixou numa cadeira de rodas após passar por uma cirurgia. Obrigado a permanecer em casa, aos poucos ele passou a se interessar por música. Fã do punk rock, Renato começa a se envolver com o cenário musical de Brasília após melhorar dos problemas de saúde. É quando ajuda a fundar a banda Aborto Elétrico e, posteriormente, a Legião Urbana. 

Podemos, ou não, considerar este filme uma cinebiografia. Isto deve ser interpretado por cada um de nós. A expressão "Somos Tão Jovens" pode realmente ter sido uma excelente escolha, por traduzir uma época tão intensa na vida de Renato Russo.

Thiago Mendonça faz o papel de Renato Russo com energia, nos passa realmente uma identidade que podemos imaginar quem foi este ícone de uma geração. Uma atuação melhor que quando foi Luciano em 2 Filhos de Francisco.

Houve talvez uma necessidade muito grande de expressar Renato Russo como mito, frustrando um pouco aqueles que, como eu, esperavam mais ver uma investigação biografica profunda, para conhecermos mais Renato como um homem com defeitos e sonhos que fossem além dos mostrados no filme.

Talvez, pelo andamento do filme, foi mais interessante descobrirmos como surgiram canções tão marcantes, do que a própria vida de Renato Russo.


Somos Tão Jovens Trailer
 
Acima de tudo, ainda acho que o cinema nacional precisa se reinventar.


7 comentários:

  1. Amei o filme, mas também senti falta do abordamento sobre o mito Renato Russo. Foi apresentado mais, a trajetória musical do artista.

    ResponderExcluir
  2. Quer saber sobre a vida do cara!?? assista a um documentário!

    ResponderExcluir
  3. Desculpe-me mas achei o filme péssimo, roteiro forçado e sem conectividade, os personagens eram lançados sem história nenhuma no contexto do filme.Creio que não houve uma abordagem humana e nem musical da vida do Renato Russo. Sacadas horríveis,atores completamente forçados! o que era o Herbert Vianna??????? creio que duas coisas foram boas no filme: o figurino e a fotografia, o resto foi lixo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Não adianta entra ano e sai ano o brasileiro só sabe escrever novela, nem quando fazem filmes sobre a vida de alguém ( algo impossível de errar) eles conseguem acertar na medida ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior é que estão lançando filmes de personagens de novelas passadas, terrível...

      Excluir
  5. Passo, mais um filme desnecessário, querem um bom filme nacional? Assistam "2 coelhos".

    ResponderExcluir
  6. Enfermeiro e palhaço, concordo com você. Os dois Tropas de Elite foram excelentes, mas 2 coelhos nem parece filme nacional de tão bom que é. O triste é que muita gente não viu...

    ResponderExcluir

Gostou? Comente: