sábado, 13 de agosto de 2016

Um Espião e Meio


Sinopse: Antes de se tornar agente da CIA, Bob (Dwayne Johnson) era um nerd que sofria bullying. Agora adulto, forte e espião ele recorre a um antigo colega popular nos tempos da escola, Calvin (Kevin Hart), hoje contador, para resolver um caso ultrassecreto. 

Elenco: Dwayne Johnson, Kevin Hart, Amy Ryan, Danielle Nicolet, Jason Bateman, Aaron Paul, Ryan Hansen, Tim Griffin. Diretor: Rawson Marshall Thurber.

Mais uma vez insisto a tal "criatividade" de nossos profissionais que adaptam o título dos filmes americanos para o português, Central Intelligence aqui ganha o título Um Espião e Meio, tudo a ver, claro. Mas não é de título que vivemos.

O filme começa com o ideal de todo moleque que não teve os melhores dias na escola, Bob não tinha nenhum atrativo, era desajeitado e sofria bullying, para depois se tornar o nosso The Rock, uma muralha de músculos que certamente os opressores da escola tremeriam de medo, que neste filme é um respeitado agente da CIA. Curiosamente ele precisa da ajuda de um contador, Calvin, para resolver um caso, que era o oposto dele na escola, bem popular e engraçadinho.

Uma pena, que apesar do filme ser de comédia, o tema bullying não foi mais aprofundado, existem outros momentos que o tema retorna, mas com outros personagens. Apesar de momentos cômicos, eu gostaria de ver mais profundamente como o personagem Bob superou essa fase terrível de perseguição na escola para se tornar um agente da CIA. O que é muito utilizado no filme, como acho que foi a intenção inicial, é a diferença monstruosa de porte físico dos atores.

O filme consegue tirar bons momentos de cenas de perseguição e vários momentos consegue fazer o público rir. Existem outros temas além do Bullying, como Bob ser culpado pela CIA da morte de um antigo parceiro e também outros crimes menores. Não é mentira que, apesar de ser comédia, o filme consegue chamar a atenção por estes temas mais pesados.

Sobre direção, produção e atores, nada de tantas novidades. Confesso que gosto quando Dwayne Johnson arrisca na comédia, mas infelizmente Kevin Hart acaba fazendo mais um tipo de humor específico para o público americano, e mesmo assim, um público mais fechado dos americanos, não é uma crítica ao seu talento, mas existem alguns momentos que o ator passa na tela que perguntamos "era para rir"? Mas é bom ver também Jason Bateman, Aaron Paul (o eterno Jesse de Breaking Bad). O elenco feminino é composto principalmente por Amy Ryan e Danielle Nicolet, ambas estão bem no filme. Para o diretor, está na média.

Pode não ser o filme que merece ser lembrado após sairmos da sala de cinema, mas é divertido e, apesar de ser uma comédia, curiosamente é interessante pelos fatores mais "sérios" da trama. Um roteiro bacana e cenas de ação muito bem feitas.

 Trailer do site:



Daniel Fontebasso
(Crítico e diretor de curtas)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente: