sexta-feira, 9 de setembro de 2016

O Homem nas Trevas

Sinopse: Três adolescentes sempre escaparam de seus roubos, todos perfeitamente planejados. No entanto, quando realizam seu último crime, assaltando a casa de um senhor cego, o jogo muda. Encarcerados no local, eles precisam lutar por suas vidas contra um psicopata cheio de segredos e terrivelmente habilidoso



Aguardado por um trailer eletrizante, o público consegue ter uma boa experiência dentro da proposta do diretor Fede Alvarez. Testemunhamos a grande aflição dos três jovens criminosos que tentaram roubar um senhor cego e precisaram enfrentar as grandes habilidades dele.

Fede Alvarez, diretor uruguaio, se lançou mesmo no mercado com a refilmagem (que eu desaprovo com toda firmeza) de A Morte do Demônio. Aquela refilmagem acabou com o tom humor-terror do grande clássico Evil Dead, pior, sem a presença do icônico personagem Ash, vivido por Bruce Campbell.

Vindo mais um filme de Fede Alvarez, pensei que seria mais um simples filme de terror com som desnecessariamente alto e aqueles "sustos" do vilão que aparece repentinamente, e mesmo que o filme tenha esses momentos que já são clichês, estão muito bem executados.

Minha real e maior admiração está na atuação de Stephen Lang (o homem cego), que usou lentes de contatos que realmente atrapalharam sua visão e isso, talvez, colaborou com um papel fantástico. Sempre imaginei o ator sendo escalado apenas para papéis do "cara experiente e fortão", como fez em Avatar, na refilmagem de Conan ou na série Terra Nova. Seu papel de um senhor de idade e cego realmente surpreende.

Claustrofóbico, O Homem das Trevas é ambientado em um tom escuro, óbvio pelo fato do grande vilão ser cego. Se nos colocarmos na situação dos três ladrões, a tensão é extrema e mexe demais com nossa imaginação.

Acho que o roteiro teve uma grande sacada, ao colocar elementos que nos fazem perguntar em quem é o vilão do filme. Fica difícil pensar que os ladrões são os heróis, foram eles que invadiram a casa de um cego para rouba-lo, ao mesmo tempo é difícil pensar que o homem cego é o vilão, afinal está defendendo sua casa.

Em certo momento do filme, por uma fragilidade de ideia do diretor/roteirista, é colocado um elemento no filme que nos faz torcer mesmo pelos três ladrões e ver o homem cego como o real vilão, achei isso um clichê enorme e muito desnecessário. Realmente que o filme teria que se tratar de ladrões invadindo a casa de um senhor que eles julgavam frágil e agora precisam se desdobrar para saírem vivos.

Filme bom, mostra para o que veio, alguns clichês poderiam ter sido evitados, mas gosto da ideia de Fede Alvarez aparecer como um diretor de bons filmes de terror. Mais uma vez afirmo, Stephen Lang foi sensacional.

Trailer do site:

 
 
 
Daniel Fontebasso
(Crítico e diretor de curtas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente: