segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Doutor Estranho


Sinopse: Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo. 


Doutor Estranho era um personagem "estranho" para mim, literalmente. Eu confesso que pouco sabia sobre o personagem e muito menos li alguma HQ. Por isso, talvez, poucas críticas negativas posso fazer em relação ao filme, afinal não tenho como comparar as obras da forma como fiz na crítica do filme Inferno (leia aqui).

Muito bem dirigido por Scott Derrickson, diretor mais acostumado ao universo dos filmes de terror, o filme conta com um elenco simplesmente espetacular, onde quatro deles se envolveram já com o Oscar. Benedict Cumberbatch (indicado por O Jogo da Imitação), Chiwetel Ejiofor (indicado por 12 Anos de Escravidão), Tilda Swinton (venceu por Conduta de Risco) , Rachel McAdams (indicada por Spotlight). Fora claro a presença de outros talentos que não foram indicados ainda para grandes premiações, porém fazem um grande trabalho. Scott Adkins faz aqui, talvez, o que é até este momento seu maior filme, e fez bem.

Até o presente momento a Marvel não errou ao ponto de dizer que algum de seus 14 longas é ruim, temos escorregões como Homem de Ferro 2, Thor ou Vingadores: A Era de Ultron. São filmes bons que se apagaram entre outros espetaculares.

O visual do filme é sensacional, um tom psicodélico que muitos tem comparado a "viagens químicas" (como não tenho experiência no assunto, confio no julgamento dos outros). Os efeitos especiais fazem jus ao novo elemento que a Marvel tentou adotar com este longa, o plano astral. O resultado, em minha opinião, foi bem executado e é impressionante. Claro, que como citei acima, não passei pela experiência de ler as HQs do personagem, então o resultado do filme, para mim, é mais do que satisfatório.

Claro que o filme não é perfeito em tudo. Ao mesmo tempo que se valoriza ao extremo o personagem título, claro, grande parte para justificar que um dos melhores atores da atualidade está no papel (para quem tem dúvidas, assista a série do Sherlock Holmes), achei que valorizaram pouco o vilão do filme. A presença de Tilda Swinton em qualquer filme sempre vai elevar a qualidade, que mesmo no tão criticado filme Constantine (clique aqui para assistir a crítica), seu papel foi perfeito.

Um bom filme, claro, que segue a fórmula batida da Marvel. Menos humor do que Homem-Formiga e é o que mais arriscou em efeitos especiais. Doutor Estranho nos abre para um novo personagem que certamente irá dar as caras em futuros projetos.

Trailer do site:
Daniel Fontebasso
(Crítico e diretor de curtas)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente: